Controladas do Grupo OHL encerram distribuição de debêntures

Coordenadores das ofertas foram Itaú BBA (líder), ao lado de BTG Pactual e Santander

Luana Pavani, da Agência Estado,

29 de abril de 2010 | 09h24

As controladas do Grupo OHL, as concessionárias estaduais Autovias, Centrovias, Intervias e Vianorte anunciam hoje encerramento de distribuição de debêntures simples, não conversíveis em ações, no valor unitário de R$ 1 mil. Fundos de investimento ficaram com a maioria dos títulos.

 

Na emissão da Autovias, de R$ 405 milhões em debêntures em duas séries, na primeira, de 285 mil títulos, 49 fundos de investimento ficaram com 202.869, ou 71,18%. Na segunda série, eles ficaram com 36.097 das 120 mil debêntures, ou 30,08%, atrás de três participantes da oferta, que compraram 39.719 papéis, ou 33,1% do total.

 

A Centrovias emitiu R$ 406,131 milhões, sendo 286.131 papéis na 1ª série, com participação de 64,49% por 77 fundos de investimento, ou 184.514 debêntures. Dos 120 mil títulos colocados na 2ª série, a maioria ficou nas mãos de três participantes do consórcio, com 51,26% do total, ou 61.517 papéis.

 

A Vianorte lançou R$ 253,776 milhões, com 153.776 debêntures na 1ª série e 100 mil na 2ª. As da 1ª série tiveram 67,21% de adesão de 75 fundos de investimento (103.355 títulos). Já na segunda série, quatro entidades de previdência privada lideraram a subscrição, com 32,5 mil dos 100 mil papéis colocados (32,5%), seguidas por três consorciados, que adquiriram 26.166 papéis.

 

A Intervias fez emissão tem série única, de R$ 307,947 milhões, da qual 43 fundos de investimento ficaram com 66,55% do total, ou 204.939 debêntures.

 

Os coordenadores das ofertas foram Itaú BBA (líder), ao lado de BTG Pactual e Santander.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.