Correção: Brasil Foodservice Group propõe mudanças

Atenção senhor (a) editor (a): esta retranca substitui a anterior, pois a nota estava incorreta, uma vez que todas as informações são referentes à empresa Brasil Foodservice Group (BFG) e não à Brasil Foods (BRF). Segue o texto corrigido:

ANDRÉ ÍTALO ROCHA, Estadão Conteúdo

02 Dezembro 2014 | 14h24

O Conselho de Administração da Brasil Foodservice Group (BFG) enviou aos acionistas proposta visando uma série de mudanças na companhia. Entre elas trocar o nome da empresa para Brazal Alimentos S.A. e transferir a sede social para a avenida Rebouças, 765, no bairro Jardim Paulista, em São Paulo.

No entanto, as propostas mais significativas são relacionadas à administração da BFG. O conselho sugere que a diretoria da companhia passe a ser composta por no mínimo três e no máximo 15 membros titulares. Eles continuariam sendo eleitos pelo Conselho de Administração e com mandatos unificados de dois anos. Atualmente, a diretoria é formada por no mínimo quatro e no máximo nove membros titulares.

Há também uma sugestão de mudança para o próprio Conselho de Administração. Propõe-se uma composição de no mínimo cinco e no máximo 15 membros titulares, com mandato unificado de dois anos. No modelo vigente, o conselho conta com no mínimo cinco e no máximo sete membros titulares, com mandatos unificados de apenas um ano.

Essas e outras alterações devem ser apreciadas pelos acionistas até a próxima segunda-feira, 8, quando as questões serão deliberadas em uma Assembleia Geral Extraordinária (AGE).

As propostas foram publicadas nesta segunda-feira, 2, no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e incluem, também, sugestões de criação de cargos e redefinições nas responsabilidades dos cargos já existentes e alteração na forma de convocação das reuniões do Conselho de Administração.

Mais conteúdo sobre:
BFGConselhomudanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.