Correção: Dólar cai com fluxos positivos e especulação

A nota enviada anteriormente continha erros. Segue o texto correto:

RENATA PEDINI, Agencia Estado

20 de março de 2014 | 17h33

O dólar à vista encerrou esta quinta-feira, 20, em queda acentuada ante o real e na contramão do desempenho da moeda norte-americana no exterior. No fechamento, foi cotado a R$ 2,33, em queda de 0,94%. A mínima foi de R$ 2,3230 e a máxima, de R$ 2,3750. No mercado futuro, o dólar para abril valia

R$ 2,3340, em baixa de 0,96%, às 16h38.

O dólar até iniciou a sessão doméstica alinhado ao comportamento da moeda no cenário internacional, após a indicação da presidente do Federal Reserve, Janet Yellen, de que o aperto nos juros nos Estados Unidos pode começar antes do esperado - no primeiro semestre do ano que vem. Porém, virou após um leilão de swap, seguido de fluxo positivo e fortes movimentos especulativos. Fontes ouvidas pelo Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, citaram a expectativa por uma pesquisa eleitoral no Brasil, desfavorável à presidente Dilma Rousseff, como motivo para o recuo do dólar à vista.

Apesar da queda no dia, é válido destacar que os investidores estrangeiros voltaram a aumentar suas posições compradas em dólar futuro nesta semana, considerando os dados vistos até ontem. Isso significa uma aposta na alta da moeda americana ante o real. O economista Sidnei Nehme, sócio-diretor da NGO Corretora, disse que os estrangeiros já aumentaram e vão continuar apostando em um dólar mais alto, porque primeiro tinham expectativas de continuidade dos cortes de estímulos nos Estados Unidos e, agora, já se antecipam na compra, prevendo que haverá cada vez menos liquidez disponível no mercado internacional.

No exterior, às 16h38, o euro caía a US$ 1,3775, de US$ 1,3832 na tarde de ontem em Nova York. A moeda norte-americana valia 102,41 ienes, de 102,38 ienes na véspera.

Tudo o que sabemos sobre:
Câmbio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.