Corretora sugere ações da Suzano Petroquímica e Braskem

O investidor que pretende manter seus investimentos em papéis do setor de petroquímica, após a proposta de fechamento de capital do Complexo Petroquímico do Sul (Copesul), a sugestão da Corretora Ágora é encaminhar os recursos em ações de Suzano Petroquímica e Braskem. Na semana passada, a corretora rebaixou a recomendação para os papéis da Copesul, de compra para manutenção, em função da oferta de fechamento de capital. Em relatório, a Ágora observa que a operação será realizada pelo preço de R$ 37,59 por ação, 18% abaixo de seu valor justo para o fim de 2007, que é de R$ 46,00. "Esse porcentual se aproxima dos 20% de desconto dado para os minoritários de ações ordinárias em caso de mudança de controle acionário." O fechamento de capital da Copesul, maior central de produção de matéria-prima petroquímica do Brasil, está previsto na terceira etapa do processo de compra do grupo Ipiranga, feito pela Petrobras, Braskem e Grupo Ultra no dia 19.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.