Coutinho nega apoio do BNDES à fusão entre Pão de Açúcar e Carrefour

Presidente do Banco admitiu, no entanto, que em um primeiro momento, a tentativa de união entre as companhias parecia trazer vantagens

Eduardo Rodrigues, da Agência Estado,

19 de outubro de 2011 | 18h00

O presidente do BNDES, Luciano Coutinho, negou nesta quarta-feira, 19, que o banco de fomento tenha apoiado diretamente a fracassada tentativa de fusão entre o Grupo Pão de Açúcar e o Carrefour. Segundo ele, o BNDES apenas enquadrou a operação para análise.

"O processo teve uma série de premissas, como a exigência de entendimento harmônico entre os sócios. Como isso não aconteceu, a operação foi desenquadrada", argumentou Coutinho. Ele admitiu, porém, que a tentativa de fusão "pareceu poder trazer vantagens em um primeiro momento".

Coutinho citou a possibilidade de grupo nacional ter posição dominante na operação internacional do Carrefour, além do controle da operação no Brasil. O presidente do BNDES destacou ainda que, caso a fusão de fato ocorresse, mecanismos de regulamentação da competição seriam usados para evitar a sobreposição das redes de varejo em algumas regiões pudessem ser prejudiciais aos consumidores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.