CPI da Austrália acelera 0,5% no 3º trimestre

O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) da Austrália acelerou 0,5% no terceiro trimestre deste ano em relação aos três meses anteriores, segundo dados do Escritório de Estatísticas da Austrália. O resultado é ligeiramente maior do que a previsão dos analistas consultados pela Dow Jones, que sugeriam aceleração de 0,4% no CPI.

LEDA SAMARA, Estadão Conteúdo

22 de outubro de 2014 | 00h13

O índice de preços avançou 2,3% no terceiro trimestre na comparação com o mesmo período do ano passado, em linha com a previsão do mercado. No trimestre anterior, o CPI havia avançado 3,0% na mesma comparação. O Banco da Reserva da Austrália (RBA, na sigla em inglês) tem como alvo uma inflação anual de 2% a 3%.

O núcleo da inflação, que exclui eventos extraordinários como subidas de preços por conta das condições do clima e novos impostos, acelerou 0,5% no terceiro trimestre ante o segundo, também em linha com as expectativas do mercado. Na comparação com o ano anterior, o núcleo da inflação avançou 2,55% entre julho e setembro, um resultado menor do que o avanço registrado no segundo trimestre de 2,7%, na mesma base de comparação.

A queda na inflação foi influenciada pela abolição da taxa sobre emissão de carbono, que entrou em vigor no início do terceiro trimestre. Os salários também recuaram diante do enfraquecimento da economia e da confiança do empresariado.

No último trimestre, os aumentos mais significativos nos preços foram registrados nas frutas, nas compras de imóveis, nos encargos e taxas do setor imobiliário e em serviços relacionados à veículos motorizados. Por outro lado, os números foram suavizados pela queda nos preços de eletricidade e combustível automotivo. (Com informações de Dow Jones Newswires e Market News International)

Tudo o que sabemos sobre:
AustráliaCPI3ºtrimestre

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.