Crédito imobiliário atinge R$ 4,96 bi até julho e supera 2005

O volume de crédito imobiliário concedido em julho pelos agentes que integram o Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) totalizou R$ 817 milhões, superando em 57,5% o volume de contratações do mesmo período de 2005. Com esse desempenho, o volume de recursos dos primeiros sete meses deste ano atingiu R$ 4,96 bilhões, com crescimento de 92,2% em relação ao mesmo período do ano passado, ultrapassando os R$ 4,85 bilhões contratados durante todo o ano de 2005. Os dados foram divulgados hoje pela Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip). O crédito concedido em julho viabilizou o financiamento de 10.593 unidades habitacionais, elevando para 61.585 o número entre janeiro e julho de 2006. Houve evolução de 90,1% em relação ao mesmo mês do ano passado e de 100,1% na comparação com o acumulado dos sete primeiros meses de 2005. No período de 12 meses, contados entre agosto de 2005 e julho de 2006, o total de unidades financiadas alcançou 91.928. Segundo o levantamento da Abecip, em julho também se observou o melhor resultado do ano na captação líquida de recursos pelas contas de poupança. Os depósitos superaram os saques em R$ 1,18 bilhão, reduzindo as perdas do ano para R$ 6,1 bilhões. O saldo global, no entanto, ainda não recuperou o valor registrado no final de 2005, quando era de R$ 135,41 bilhões. Hoje está em R$ 135,25 bilhões. Dentre os fatores que contribuíram para esse desempenho, o pagamento da penúltima parcela dos rendimentos complementares do FGTS, referentes aos Planos Verão e Collor, pode ser apontado como uma das principais, por ter gerado um adicional de renda à população, permitindo a alocação de uma parcela para a poupança.

Agencia Estado,

23 de agosto de 2006 | 12h31

Tudo o que sabemos sobre:
imóveis

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.