CSN quer Casa de Pedra como empresa independente

O diretor de Relações com Investidores da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), José Marcos Treiger, disse hoje que a empresa pretende tornar a Mina Casa de Pedra uma companhia independente, da qual será majoritária. O processo de criação poderá contar com recursos próprios, de emissão de ações e de financiamento. O executivo não disse quando a nova empresa será constituída, mas afirmou que "pode começar a se concretizar no início do ano que vem". Um banco de investimentos já foi selecionado para transformar a Mina Casa de Pedra em independente. Segundo Treiger, o valor de mercado da CSN não embute o valor real da Casa de Pedra.A CSN prevê aportes de US$ 919 milhões para a expansão da produção da Casa de Pedra de 16 milhões de toneladas por ano para 53 milhões de toneladas por ano até 2010. "Vamos suprir as necessidades da usina de Volta Redonda e teremos uma receita extra com a exportação do minério", diz. Em 2008, a capacidade da mina deverá ser de 40 milhões de toneladas. "Com o aumento da capacidade, teremos a quarta maior empresa de mineração do mundo em minério de ferro", diz o executivo. A CSN vai investir US$ 5 bilhões até 2010 para a ampliação da capacidade de produção de aço bruto da siderúrgica, de 5,6 milhões de toneladas por ano para 14,6 milhões de toneladas por ano. "A produção adicional de placas de aço é voltada para a internacionalização da CSN", diz. Outros US$ 345 milhões serão investidos na construção de duas usinas de pelotização próximas à mineradora e US$ 260 milhões serão desembolsados para o terminal no Porto de Itaguaí (RJ).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.