Suamy Beydoun/AGIF - 31/3/2017
Suamy Beydoun/AGIF - 31/3/2017

CVM condena família que movimentou R$ 24 milhões irregularmente

Almir dos Santos, Danilo Alsu Santos e Sueli Aparecida dos Santos terão de pagar multa por criação de condições artificiais de mercado

Renata Batista, O Estado de S.Paulo

29 Maio 2018 | 20h09

RIO - O colegiado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) condenou nesta terça-feira, 29, Almir dos Santos, Danilo Alsu Santos e Sueli Aparecida dos Santos, todos da mesma família, a multa total de R$ 250 mil por prática de criação de condições artificiais de demanda, oferta e preço.

+ CVM pode punir empresa que não divulga remuneração de executivos

Em 2013, em pouco mais de 20 dias, os três realizaram entre si mais de 48 mil operações, em um volume de negócios superior a R$ 24 milhões, com ações de apenas três empresas: Cambuci S/A (CAMB4), Vigor Alimentos S/A (VIGR3F) e Kepler Weber S/A (KEPL3F).

No voto, o diretor Henrique Machado destacou que a identificação das operações foi possível graças a metodologia desenvolvida pela área de supervisão de mercado da Bolsa que permite distinguir operações sistemáticas e com características de intencionalidade daquelas aleatórias e não intencionais. Com o uso de ferramentas tecnológicas, são realizados testes estatísticos que permitem a classificação dos investidores e dos instrumentos por número de negócios e volume financeiro.

+ Conselheiro da Engie no colegiado da Eletrobrás pode prejudicar privatização

O relatório julgado pelo colegiado mostra que Sueli já havia sido investigada e alertada pela Bolsa em 2012 sobre a irregularidade de suas práticas no mercado. A investidora, porém, voltou a realizar operações com as mesmas características. De acordo com a acusação, com apenas um dos papéis, ela fez 1.310 e 1.162 operações cujas contrapartes foram respectivamente seu marido e filho e outras 4.594 operações com ela mesma, por meio de um home broker, movimentando mais de R$1 milhão com essas operações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.