Dado sobre comércio chinês derruba preço do petróleo

Os contratos futuros de petróleo caem nesta segunda-feira, 10, apagando os ganhos da sessão anterior, após dados decepcionantes de comércio exterior da China sustentarem temores em relação à demanda futura do país pela commodity.

Agencia Estado

10 de março de 2014 | 08h57

Em fevereiro, as exportações da China recuaram 18,1% em comparação com mesmo período do ano passado, após terem avançado 10,6% no mês anterior na mesma base de comparação. Alguns analistas acreditam que o dado teve influência do feriado do Ano Novo lunar.

As importações chinesas de petróleo e derivados, por sua vez, caíram 13% em fevereiro ante um ano antes, a 6,03 milhões de barris por dia. Enquanto as importações de petróleo bruto diminuíram depois de bater recordes em janeiro, as compras de derivados de petróleo registraram queda muito mais acentuada por causa da demanda mais fraca.

Enquanto isso, a crise na Ucrânia continua no radar dos investidores, com o presidente russo, Vladimir Putin, apoiando o movimento da Crimeia de se separar da Ucrânia. Já na Líbia, as forças apoiadas pelo governo ameaçaram bombardear um navio petroleiro norte-coreano.

Às 8h34 (de Brasília), o petróleo brent para abril recuava 0,85% na ICE, para US$ 108,07 por barril, enquanto o contrato para abril negociado na Nymex perdia 1,35%, para US$ 101,21 por barril. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
petróleoChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.