Dados de emprego surpreendem e NY deve abrir em alta

As bolsas norte-americanas devem iniciar a sexta-feira em alta, sinalizam os índices futuros. A criação de emprego nos Estados Unidos em junho superou as previsões de Wall Street, sugerindo que o Federal Reserve pode começar a reduzir as compras de ativos em breve, ao contrário da Europa, onde os bancos centrais prometem manter a estratégia. Às 10h15 (de Brasília), o Dow Jones futuro subia 0,89%, o Nasdaq ganhava 0,49% e o S&P 500 tinha alta de 0,47%.

ALTAMIRO SILVA JÚNIOR, CORRESPONDENTE, Agencia Estado

05 de julho de 2013 | 10h33

O Departamento de Trabalho divulgou a criação de 195 mil vagas em junho. A expectativa dos economistas era de 160 mil postos. Além disso, alguns dados foram revisados para cima. O número de vagas criadas em maio passou de 175 mil para 195 mil. A taxa de desemprego terminou o mês passado em 7,6%, ante expectativa de Wall Street que caísse para 7,5%. Os números do mercado de trabalho eram os mais esperados dos últimos dias, pois são usados pelo Fed para tomar decisões de política monetária.

Na leitura inicial dos números desta sexta-feira, 05, a aposta é de que, não só os dados de junho, mas a revisão para cima das estatísticas de maio, contribuem para aumentar a média anual de criação de postos de trabalho, o que faz crescer a expectativa de que o Fed vai mesmo reduzir suas compras de ativos a partir de setembro. "O forte avanço na criação de emprego em junho deve dar apoio à decisão do Fed de reduzir o ritmo de compras em breve", avalia a diretora de Análise Macroeconômica do The Conference Board, Kathy Bostjancic, em um e-mail a clientes comentando os dados do payroll.

Ao mesmo tempo, a taxa de desemprego permanecendo em 7,6% sinaliza que, mesmo reduzindo o ritmo de compras, esta política pode ser mantida por mais tempo pelo Fed. Em junho, o presidente do banco central, Ben Bernanke, destacou que as compras seriam interrompidas quando a taxa de desemprego recuasse a 7%. "Os dados de hoje mostram que o corte automático de gastos públicos não tem afetado o mercado de trabalho", destacou a diretora.

Em Wall Street, por conta do feriado do Dia da Independência na quinta-feira nos Estados Unidos e do fechamento mais cedo do pregão na quarta-feira, a expectativa para esta sexta é de um ritmo mais fraco de negócios, com muita gente emendando o feriado, destaca Chris O''Connor, diretor de mercado de capitais da Incapital, uma distribuidora de produtos financeiros. No pré-mercado, o volume de operações registrado nesta manhã está 50% menor que em outros dias úteis.

No noticiário corporativo, a ação da Apple tinha ligeira queda de 0,06% no pré-mercado. A Universidade de Boston entrou com processo contra a empresa por violação de patente e quer bloquear as vendas do iPhone, iPad e iMac. A acusação é que a Apple está usando um produto patenteado por um professor da universidade em 1997 em seus aparelhos, no caso o semicondutor de nitreto de gálio. A universidade já entrou no passado com processos semelhantes contra a Amazon e a Samsung.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasNova Yorkabertura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.