Dados de imóveis projetam Bolsas de NY em baixa

As Bolsas norte-americanas viraram, abandonando os ganhos da abertura depois da divulgação do dado sobre as vendas de imóveis usados em julho nos EUA. A queda para 6,33 milhões na média anual de unidades vendidas em julho, para abaixo do piso das previsões de 6,55 milhões de unidades, confirmou a percepção de desaquecimento do mercado imobiliário norte-americano e da economia norte-americana. Apesar de a queda na atividade econômica implicar possibilidade de manutenção da taxa de juro, preocupa os investidores das bolsas, já que o lucro das empresas depende da sustentação econômica. No mercado de títulos do Tesouro americano, o dado provocou reação contrária à prevista, em parte, por conta de fatores técnicos. O juro do título de 10 anos está em 4,79% ao ano e operadores haviam previsto no começo do dia dificuldade para a taxa seguir em baixa por conta do número do mercado imobiliário. Os títulos lastreados em hipotecas caíram na esteira do dado, projetando o rendimento de tais papéis em alta. O economista-chefe da Associação Nacional dos Corretores de Imóveis, David Lereah, disse que o aumento do juro prejudicou as vendas. Às 11h35 (de Brasília), o índice Dow Jones caía 0,08%; o Nasdaq recuava 0,11% e o S&P 500 cedia 0,13%. O juro do note de 10 anos subia para 4,8399%.

Agencia Estado,

23 de agosto de 2006 | 11h36

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.