Dados incentivam e Bolsas de NY fecham em forte alta

As Bolsas de Nova York encerraram em alta nesta quinta-feira, 13, após três sessões de queda, com um rali impulsionado por dados positivos da economia dos Estados Unidos.

Agencia Estado

13 de junho de 2013 | 17h48

O índice Dow Jones ganhou 180,85 pontos (1,21%) e fechou aos 15.176,08 pontos. O S&P 500 subiu 23,84 pontos (1,48%), terminando a 1.636,36 pontos. O Nasdaq avançou 44,94 pontos (1,32%), encerrando a sessão a 3.445,37 pontos.

As preocupações de que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) possa começar em breve a reduzir suas compras de bônus provocaram volatilidade no mercado nos últimos dias, mas neste pregão os investidores preferiram comemorar indicadores econômicos melhores do que o esperado dos EUA.

As vendas no varejo dos EUA surpreenderam positivamente em maio, com aumento de 0,6% ante abril. Analistas consultados pela Dow Jones previam um acréscimo mais modesto de 0,4%. Os pedidos de auxílio-desemprego recuaram para 334 mil na semana passada, o menor nível em cinco semanas, e a expectativa era de que o número ficasse em 350 mil.

"Queremos que os dados econômicos venham muito bons, mas também ficaríamos preocupados se viessem muito ruins", disse Paul Nolte, da Dearborn Partners. "O que temos é esse meio termo que mantém o Fed engajado sem recuar completamente."

Kristina Hooper, da Allianz Global Investors, disse que, após semanas de negociações pessimistas, os mercados parecem mais dispostos a comemorar dados econômicos positivos do que a enxergá-los como um sinal de que o Fed possa reduzir estímulos.

Os operadores descreveram a sessão como calma e sem grandes volumes de negociação. Indícios de cautela estiveram evidentes mesmo com a recuperação das ações, disse Tom Carter, da JonesTrading Institutional Services.

No noticiário corporativo, a editora Gannett saltou 34% após informar mais cedo que concordou em comprar a empresa de telecomunicações Belo Corp., por US$ 13,75 por ação. O acordo total é avaliado em US$ 2,2 bilhões.

As ações da Safeway avançaram 7,4% após a rede varejista concordar em vender suas operações canadenses para a Sobeys, subsidiária da Empira, por 5,8 bilhões de dólares canadenses (US$ 5,7 bilhões).

Na Europa, as Bolsas fecharam sem direção única depois que indicadores econômicos melhores que o esperado nos EUA forneceram certo alívio para os investidores e tiraram os índices acionários das mínimas. De todo modo, ainda persistiu o tom de cautela antes da reunião do Fed na próxima semana, em razão dos temores sobre um aperto na política monetária norte-americana. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasNYfechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.