Daimler vai cortar emprego de 6 mil funcionários

A DaimlerChrysler, dona da marca Mercedes-Benz, anunciou ontem que vai demitir cerca de 6 mil funcionários, o equivalente a 20% dos cargos da área administrativa da companhia. Os cortes ocorrerão nos próximos três anos e devem atingir principalmente as fábricas da Alemanha e Estados Unidos. No Brasil, onde a montadora emprega 13 mil trabalhadores, não há cortes em massa previstos, informou a direção local. Na segunda-feira, a Ford anunciou o corte de 25 mil a 30 mil empregos nos EUA até 2010 e fechamento de fábricas. A General Motors já havia comunicado há dois meses que eliminaria 30 mil postos nas unidades americanas nos próximos dois anos. Segundo a DaimlerChrysler, a decisão se insere num novo modelo de gestão com o objetivo de reduzir custos, fortalecer a competitividade e promover maior lucratividade. Esse foi o primeiro grande plano anunciado pela empresa sob o comando de Dieter Zetsche. A idéia é integrar áreas administrativas, como Finanças e Controle, Recursos Humanos e Estratégia. "Queremos que nossas divisões se concentrem no núcleo do processo automotivo, desenvolvimento, produção e vendas", afirmou o executivo. Zetsche calcula que, juntamente com outros ganhos de eficiência, os custos gerais e administrativos da companhia devem ser reduzidos em aproximadamente 1,5 bilhão ao ano. A empresa também pretende fundir processos e estruturas na área de pesquisa e tecnologia e mudar o organograma das divisões de caminhões, ônibus e vans. Deve também promover maior integração entre as ações da Daimler e da Chrysler. Quando dirigiu a Chrysler, Dieter Zetsche eliminou 40 mil postos de trabalho.

Agencia Estado,

25 de janeiro de 2006 | 09h55

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.