Declaração de Putin faz bolsas de Nova York caírem

As bolsas de Nova York viraram e passaram a operar em baixa, após o presidente da Rússia, Wladimir Putin, afirmar que vai continuar vendendo armas para a Síria e vai apoiar o país no caso de um ataque. Depois da reunião do G-20 na cidade russa de São Petersburgo, Putin disse que conversou com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, por quase 30 minutos sobre a questão síria. Apesar de ambos discordarem, a reunião foi "construtiva".

Agencia Estado

06 de setembro de 2013 | 11h01

Após subirem depois de o fraco relatório de emprego (payroll) de agosto elevar as esperanças de que o Federal Reserve mantenha seus estímulos por mais tempo, as bolsas de Nova York passaram a cair depois da declaração de Putin. Por volta das 10h50 (horário de Brasília) o índice Dow Jones perdia 0,67%, o Nasdaq recuava 0,56% e o S&P 500 tinha queda de 0,48%. Na Europa, Londres e Frankfurt também viraram, passando a cair 0,33% e 0,15%, respectivamente. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsas de valoresNYPutin

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.