Decreto abre passagem para estrangeiros no BB

O governo está adotando as últimas providências para iniciar a venda de 7,5% de ações do Banco do Brasil no mercado. Ontem foi publicado no Diário Oficial da União decreto do presidente da República autorizando ampliação do capital estrangeiro no BB do limite atual de 5,6% para 12,5%. Era o que faltava para que os estrangeiros pudessem participar da venda pública de ações, que pode acontecer ainda este mês. Antes disso, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, já havia autorizado o BB a aderir ao Novo Mercado da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), também uma pré-condição para realização do leilão das ações do banco. A decisão de vender ações do BB foi anunciada pelo governo no fim de fevereiro. As ações que serão oferecidas fazem parte do lote em poder do próprio banco, do Tesouro Nacional, do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômica e Social (BNDES) e Previ - o fundo de pensão dos funcionários do BB. Com a venda das ações, vai subir para mais de 14% o porcentual de papéis do banco negociado no mercado. Hoje o BB tem apenas 6,9% de ações em poder do público. O restante está nas mãos do Tesouro Nacional, acionista majoritário com cerca de 72% do capital do banco, Previ e BNDES. Para aderir ao Novo Mercado da Bovespa, o BB precisará alcançar, ao longo dos próximos três anos, o porcentual mínimo de 25% das ações negociadas em Bolsa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.