Dell pressiona Bolsas de NY e ofusca alta da Microsoft

O alerta de lucro anunciado esta manhã pela Dell mantém os índices de ações de Wall Street no vermelho. Na Bolsa de Nova York, para cada ação em alta, duas operam em queda. No Nasdaq, essa proporção é de uma para três. Por volta das 12 horas (de Brasília), o índice Dow Jones caía 0,30% e o Nasdaq, 0,53%. "Apesar de alguns balanços desastrosos, os resultados corporativos de maneira geral são positivos até o momento", ponderou o estrategista Marc Prado, da Cantor Fitzgerald. "A guerra de Israel e um Fed confuso são obstáculos no caminho de uma recuperação para o mercado. Será difícil ver uma tentativa decente de recuperação numa sexta-feira de verão." Por setores, as fabricantes de hardware para computadores, companhias de serviços de rede, empresas aéreas e de transporte são as que mais se destacam na queda. Papéis do setor farmacêutico e de companhias de serviços públicos, ao contrário, têm desempenho positivo. As ações da Dell despencavam mais de 12%, atingindo o menor nível em cinco anos, depois que a companhia informou que projeta lucro de US$ 0,21 a US$ 0,23 por ação e receita de US$ 14 bilhões para o segundo trimestre fiscal, ambos abaixo das previsões de analistas, de lucro de US$ 0,32 por ação e receita de US$ 14,23 bilhões. Google operava estável e Caterpillar recuava 1,45%, embora as duas companhias tenham anunciado balanços favoráveis entre o fechamento do mercado ontem e a abertura hoje. Microsoft, ao contrário, avançava mais de 4%. A empresa fez ontem uma previsão financeira otimista para o próximo ano fiscal e anunciou que vai recomprar até US$ 40 bilhões em ações. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.