DIs avançam, relegando IGP-M e queda do dólar

Os juros futuros mais curtos mostram um viés de alta nesta terça-feira, 29, relegando a desaceleração do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) de abril e também a queda do dólar ante o real. O comportamento é influenciado pela alta dos juros dos Treasuries e pela aceleração do IPCA, na coleta diária pelo critério ponta, conforme operadores.

LUCIANA ANTONELLO XAVIER, Agencia Estado

29 de abril de 2014 | 10h13

O IGP-M ficou 0,76% em abril, de 1,67% em março, dentro do intervalo das estimativas (de 0,72% a 0,92%), mas abaixo da mediana de 0,80%. O mercado espera agora pela pesquisa eleitoral CNT/MDA e pela nota sobre política monetária e operações de crédito de março do Banco Central, ambos às 10h30.

Às 9h29, o DI para julho de 2014 tem taxa de 10,849%, na máxima, de 10,862% no ajuste de ontem. O DI para janeiro de 2015 tinha taxa de 11,00%, na máxima e no mesmo nível do ajuste de segunda-feira, 28.O DI para janeiro de 2017 exibia taxa de 12,23%, de 12,20% no ajuste de ontem.

Perto desse horário, o juro da T-note de 10 anos subia para 2,725%, de 2,700% no final da tarde de ontem. Na mesma comparação, o juro do T-Bond de 30 anos avançava para 3,518%, de 3,481% e o juro da T-note de 2 anos subia para 0,450%, de 0,434%. Os juros dos Treasuries eram influenciados pela menor tensão em relação à crise ucraniana e pela alta das bolsas europeias e futuros em NY.

Tudo o que sabemos sobre:
jurosfuturosIGP-M

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.