DIs sobem, acompanhando movimento do dólar

A possibilidade aberta por Janet Yellen, comandante do Federal Reserve, de o aperto monetário nos Estados Unidos começar antes do imaginado, já nos primeiros seis meses de 2015, desfavorece as principais rivais do dólar nesta quinta-feira, 20, inclusive o real. Na esteira do dólar, os juros futuros, que subiam ontem diante dos sinais de inflação mais salgada, devem seguir pressionados para cima.

LUCIANA ANTONELLO XAVIER, Agencia Estado

20 de março de 2014 | 10h09

Às 9h22, o DI para janeiro de 2015 tinham taxa de 11,28, de 11,25% no ajuste de ontem. O DI para janeiro de 2017 exibia taxa de 12,85%, ante 12,79% no ajuste de quarta-feira, 19.

Há também as preocupações com a economia da China e com os planos do país de reduzir a demanda por metais básicos, que impedem uma recuperação dos preços do cobre e afeta também o humor dos investidores. A crise envolvendo Ucrânia e Rússia por causa da Crimeia também segue no foco, especialmente porque os líderes da União Europeia se reúnem hoje e amanhã em Bruxelas e há risco de novas sanções serem impostas à Rússia.

Conforme apurou o Broadcast, serviço de informações da Agência Estado, os investidores devem manter a cautela antes da divulgação do IPCA-15, amanhã. O leilão de títulos prefixados, programado para hoje, pode adicionar volatilidade ao pregão pela manhã.

Além disso, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, participa hoje, às 9 horas, de café da manhã com o deputado Arlindo Chinaglia e líderes da base aliada. E o Banco Central divulga às 10h30 o Relatório de Estabilidade Financeira (REF) do 2º semestre de 2013.

Tudo o que sabemos sobre:
juros futurosYellen

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.