Discussão sobre recuperação da Bombril Holding ainda está na Justiça

O processo que poderá culminar no cumprimento da homologação do plano de recuperação judicial da Bombril Holding ainda está em discussão na Justiça, segundo ofício encaminhado hoje pela companhia à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Conforme a holding, após a decisão do juiz da 2ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais da Comarca da Capital do Estado de São Paulo, Caio Marcelo Mendes de Oliveira, que homologou o plano, a Bombril S.A. e o ex-advogado de Ronaldo Sampaio Ferreira, Antonio Augusto Coelho, entraram com instrumentos de contestação (embargos de declaração)."Tão logo haja decisão quanto aos referidos Embargos de Declaração, terão seguimento as providências cabíveis para que a referida decisão homologatória do plano de recuperação seja devidamente cumprida", afirma a holding.Segundo os termos do plano, a Newco International Limited, administrada por Sampaio Ferreira, receberá 55% das ações ordinárias da Bombril S.A. como forma de pagamento do crédito detido junto à holding. A Newco também receberá ações como forma de pagamento, porém da holding. "Vale ressaltar que a companhia (Bombril Holding) remanescerá como titular de ações de emissão da Bombril S.A., representativas de 45% de seu capital votante", diz o ofício.

Agencia Estado,

27 de junho de 2006 | 17h22

Tudo o que sabemos sobre:
empresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.