Dólar a R$ 1,70 é compatível com fundamentos, diz economista

Darwin Dib, do Itaú Unibanco, acredita que a moeda pode se acomodar nesse nível nos próximos meses

Luciana Xavier, da Agência Estado,

30 de outubro de 2009 | 16h36

Ainda que não seja possível estabelecer um patamar ideal para o dólar, o economista do Itaú Unibanco Darwin Dib acredita que a cotação ao redor de R$ 1,70 é compatível com os fundamentos do País e que a moeda pode se acomodar nesse nível nos próximos meses. Na avaliação do economista, mesmo se o governo resolver adotar outras medidas para conter a entrada de recursos no Brasil, o dólar deve manter sua trajetória de queda, como ficou claro com a adoção do IOF de 2% para capital estrangeiro, na semana passada.

 

linkOuça a entrevista na íntegra  

 

Segundo ele, mesmo o ritmo de queda deve voltar logo ao que estava antes da medida. "Medidas tipo a do IOF não têm efeito duradouro. Há uma pequena reação, mas depois o (câmbio) volta na lógica de antes", afirmou, em entrevista ao AE Broadcast Ao Vivo. Por isso, Dib não se mostrou preocupado com a queda de 73% no fluxo cambial na terceira semana de outubro em relação às semanas anteriores. Segundo ele, o fluxo deve voltar em breve à normalidade. "A queda do fluxo por causa do IOF é um evento pontual", disse.

 

Dib comentou ainda que a ata do Copom veio neutra e não trouxe nenhum comentário controverso, o que faz com que o banco mantenha a projeção de início do ciclo de aperto monetário no 2º trimestre de 2010, levando a Selic a aumentar 1,5 ponto porcentual até o final do próximo ano, visando inibir as pressões inflacionárias em 2011.

Tudo o que sabemos sobre:
dólarcâmbioeconomiaBrasilItau

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.