Dólar à vista abre estável a R$ 2,132 na BM&F

O mercado de câmbio iniciou as negociações no pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros com o dólar a R$ 2,132 nos contratos de liquidação à vista, estável em relação ao fechamento ontem. Hoje é dia de decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central sobre taxa básica de juros (Selic) e de divulgação da inflação ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) nos EUA. E é nisso que o mercado doméstico deve concentrar-se para definir os negócios. Segundo levantamento da Agência Estado, é praticamente consenso entre os analistas um corte de 0,5 ponto porcentual na Selic. A ansiedade dos analistas pelo resultado da inflação norte-americana ganhou fôlego ontem depois que os preços no atacado apresentaram dados não conclusivos. Também foram divulgados outros números preocupantes sobre os investimentos estrangeiros nos EUA. As compras líquidas de ativos norte-americanos por estrangeiros atingiram US$ 116,8 bilhões em agosto, o que representa um recorde. A preocupação dos especialistas brasileiros, refletida nos negócios ontem e que pode pesar hoje, se o CPI apresentar inflação ainda forte, é de que haja necessidade da volta do ciclo de alta de juros nos EUA. Isso alimentaria o direcionamento de recursos para a maior economia do mundo, como foi registrado em agosto, enfraquecendo o fluxo para emergentes. O impacto seria uma alta mais duradoura na cotação do dólar.

Agencia Estado,

18 de outubro de 2006 | 09h17

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.