Dólar à vista abre estável a R$ 2,174 na BM&F

A taxa de câmbio começou o dia estável no pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), com o dólar negociado a R$ 2,174. O recuo do preço das commodities, que ontem foi o principal responsável por o dólar se manter em alta no mercado doméstico, esgotou-se, por enquanto. Nesta manhã, o petróleo e os principais metais sobem no mercado internacional e devem sair do centro das atenções dos negócios feitos com ativos de países emergentes. O mercado doméstico de câmbio, no entanto, manterá as atenções ao cenário internacional sem deixar de lado os acontecimentos políticos internos. E a agenda externa recomenda cautela, o que gera uma abertura do dólar estável, apesar do comportamento favorável das bolsas internacionais. O principal evento do dia é a fala do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Ben Bernanke, marcada para as 13h45 (de Brasília). O tema é a poupança, mas ele pode responder perguntas e os investidores temem surpresas. Isso está afetando os negócios com dólar no mercado internacional, provocando uma elevação das cotações da moeda norte-americana, que pode respingar por aqui. Internamente, o destaque econômico para o câmbio é a divulgação dos dados do fluxo cambial relativos ao mês de setembro, a partir das 12h30. Na parcial anterior, o fluxo estava positivo em US$ 2,730 bilhões, e a posição de câmbio dos bancos estava comprada em US$ 453 milhões.

Agencia Estado,

04 de outubro de 2006 | 09h24

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.