Dólar à vista sobe a R$ 2,33 na abertura da BM&F

O dólar abriu em forte alta na Bolsa de Mercadorias & Futuros. O primeiro negócio no pregão viva-voz, com liquidação à vista, foi fechado a R$ 2,32, valorização de 1,31% em relação ao fechamento de ontem. Minutos depois a alta já atingia 1,75%, com o dólar a R$ 2,33, na máxima. As operações no mercado de câmbio vão hoje excepcionalmente até as 14h30 (horário limite para que as operações feitas no mercado interbancário sejam confirmadas pela clearing - câmara de compensações), em razão do jogo do Brasil na Copa do Mundo, que começa às 16h (de Brasília). A alta do dólar é explicada pela apreensão nos mercados internacionais com a divulgação, às 9h30, do resultado da inflação no atacado (PPI) nos EUA e o indicador de vendas ao varejo. Há também o pronunciamento do presidente do Fed (banco central americano), Ben Bernanke, sobre questões relativas ao consumidor, às 12 horas (Brasília). E o comportamento do mercado internacional nestes momentos que antecedem a divulgação dos indicadores norte-americanos e a fala do comandante da política monetária daquele país é o mais tenso possível. A Bolsa de Tóquio fechou com recuo superior a 4%. Na Europa, as principais bolsas exibiam perdas maiores que 2% esta manhã. É consenso que, se os números da inflação nos EUA não se mostrarem exatamente em linha com o esperado, as reações serão bruscas e acentuadas. Principalmente se, eventualmente, a surpresa for negativa. Nesse caso, alguns operadores avaliam que o dólar buscará novamente a marca dos R$ 2,40.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.