Dólar abre em alta de 0,22%, negociado a R$ 2,25

O dólar começa o dia em ligeira alta. O primeiro negócio fechado no pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) foi à taxa de R$ 2,25, valorização de 0,22% em relação ao fechamento ontem. Embora o comportamento do mercado doméstico de câmbio seja comandado pelo cenário internacional, a notícia com maior potencial de mexer com os ativos financeiros hoje é o resultado das contas externas brasileiras de maio. Os dados serão divulgados às 10h30 horas pelo Departamento Econômico (Depec) do Banco Central. As projeções dos analistas consultados pela Agência Estado indicam que houve superávit entre US$ 150 milhões e US$ 700 milhões para as transações em conta corrente. A mediana ficou em US$ 500 milhões. Para o Investimento Estrangeiro Direto (IED), o saldo estimado varia de US$ 800 milhões a US$ 1,5 bilhão, com mediana de US$ 1,2 bilhão. Até conhecer o resultado, o mercado de câmbio à vista deve operar sem grandes oscilações já que os investidores continuam aguardando o resultado da reunião do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), dia 29, na qual esperam ver corroborada a aposta que virou consenso recentemente, de alta de 0,25 ponto porcentual dos juros naquele país, para 5,25%. E esperam também indicadores que possam sinalizar os passos mais adiante do banco central norte-americano, em agosto e setembro. O dólar acumulou quatro dias consecutivos de queda, resultando em desvalorização de 2,26% ante o real, o que abre espaço para realizações hoje, ou seja, a alta já era esperada.

Agencia Estado,

21 de junho de 2006 | 09h40

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.