Dólar abre em alta de 0,23% na BM&F, a R$ 2,162

A taxa de câmbio abriu o pregão viva-voz na Bolsa de Mercadorias & Futuros em alta de 0,23%, com o dólar à vista cotado a R$ 2,162. Ontem o dólar havia fechado em baixa de 0,46%, negociado a R$ 2,157. O Fundo Monetário Internacional (FMI) revisou para cima as suas projeções para o crescimento econômico global deste ano e de 2007 e o mercado de metais reage positivamente, ajudando a sustentar as bolsas de valores da Europa na manhã desta quinta-feira. A elevação das estimativas do FMI foi de 0,2 ponto porcentual em cada ano, com as taxas passando para 5,1% este ano e 4,9% em 2007, mas vale ressaltar que a expansão maior está concentrada nos países asiáticos, especialmente China. Europa, EUA e Japão ficam de fora dessa melhora. Ainda assim, para países como o Brasil, exportador de commodities, a notícia de perspectivas de atividade econômica mundial maior é um alento. E tende a diminuir as preocupações que rondaram os mercados nos últimos dias, depois que os metais apresentaram quedas nos preços. De qualquer forma, as notícias do FMI sobre o Brasil não foram tão generosas. Embora o organismo tenha revisado a expansão do PIB em alta, projetando agora crescimento de 3,6% para este ano e de 4% para 2007, as taxas continuam inferiores à média mundial. Além disso, a avaliação do FMI é que o baixo crescimento do Brasil tem causado frustração. O fundo observou também que os gastos públicos têm subido rapidamente. E se o mercado de câmbio resolver olhar as notícias pelo viés negativo, como tem feito nos últimos dias, essa pode ser uma munição para mais um dia de alta nas cotações do dólar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.