Dólar abre em alta de 0,6% na BM&F a R$ 2,181

A taxa de câmbio abriu em alta no pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros. O dólar negociado à vista foi cotado a R$ 2,181 na primeira transação registrada esta manhã, o que significa avanço de 0,6% em relação à taxa de fechamento do pregão ontem à tarde. A retomada do mercado norte-americano, após o feriado do Dia da Independência, imprime cautela nos negócios feitos por aqui. Enquanto Nova York estava parada ontem, o Banco Central do Brasil voltou a atuar como comprador de dólares no mercado à vista. Além disso, as bolsas européias operam em baixa no pregão desta quarta-feira e os índices futuros de Nova York também sinalizam um retorno com tom negativo. Parte do comportamento desfavorável visto nos mercados internacionais deve-se ao desconforto criado pela Coréia do Norte, que desafia os EUA e o Japão ao testar mísseis de longo alcance. O fato, no entanto, não contaminou por completo as transações, pelo menos por enquanto. As bolsas asiáticas reagiram com baixa modesta. Se de um lado o mercado mantém a expectativa de que o BC dê continuidade hoje aos leilões de compra de dólares no mercado à vista, de outro aguarda entrada de recursos. O início de mês é um período em que, habitualmente, a presença de exportadores nos negócios é forte. Esse fluxo, se confirmado, pode até inverter as expectativas de dólar em alta. Vale ressaltar que ontem o ministro Guido Mantega (Fazenda) afirmou que as medidas de legislação cambial, que estão em estudo pelo governo e visam desonerar exportadores, devem ser anunciadas ainda este mês. Ontem, no entanto, o mercado não reagiu a essas declarações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.