Dólar abre em baixa a R$ 2,145; inflação sugere cautela

A taxa de câmbio abriu o dia em queda. O primeiro negócio fechado esta manhã no mercado interbancário teve o dólar comercial cotado a R$ 2,145, recuo de 0,28% em relação ao final dos negócios ontem. No pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros, o dólar de liquidação à vista também foi negociado às 9h35 a R$ 2,145, desvalorização de 0,23%. O mercado doméstico de câmbio segue colado ao comportamento do exterior, principalmente das bolsas de valores. Na Europa, as principais bolsas mostram valorização esta manhã e no mercado de commodities o preço do petróleo recua, enquanto os metais recuperam valor, afetando positivamente os papéis de grandes empresas mineradoras. A queda do dólar na abertura dos negócios hoje pode ser bem limitada, porém, por outros dois fatores - um internacional e outro regional - e os especialistas não descartam a chance de inversão da tendência no decorrer do dia. O mercado debruça-se sobre a possibilidade da alta da inflação registrada neste início de ano perdurar. A preocupação é que as chuvas, mais intensas do que o habitual, estendam seu impacto no preço dos alimentos por período longo. O fator internacional é a Venezuela. Ontem, o presidente Hugo Chávez deu posse ao novo ministério e, no evento, anunciou a intenção de nacionalizar os setores de energia e telefonia. Também ameaçou mexer nos projetos de empresas estrangeiras para exploração de petróleo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.