Dólar abre em baixa com foco na ata do Copom

O dólar oscila perto da estabilidade nos primeiros negócios, após abrir com viés negativo. Às 9h22, o dólar à vista estava na máxima, a R$ 2,2210, em alta de 0,05%, enquanto o dólar para agosto no mercado futuro subia 0,02%, a R$ 2,2245.

SILVANA ROCHA E FERNANDO TRAVAGLINI, Agência Estado

24 de julho de 2014 | 10h01

Os ajustes iniciais ocorrem em meio a dados positivos de atividade industrial na China e Zona do Euro e aos sinais da ata do Copom, que antecipa um cenário com inflação resistente nos próximos trimestres, com juros estáveis. Segundo a ata, a estratégia do BC não contempla redução da taxa Selic e a autoridade reafirma que a política monetária deve seguir vigilante para minimizar riscos de inflação.

De acordo com a ata, "o Comitê antecipa cenário que contempla inflação resistente nos próximos trimestres, mas, que, mantidas as condições monetárias - isto é, levando em conta estratégia que não contempla redução do instrumento de política monetária - tende a entrar em trajetória de convergência para a meta nos trimestres finais do horizonte de projeção".

Em seguida, o dólar no mercado à vista retomou a sinal de alta e atingiu uma nova máxima há pouco, a R$ 2,2230 (+0,14%) no balcão, apesar do leilão de swap cambial. A correção de preço acompanha o fortalecimento generalizado da moeda norte-americana no mercado internacional, após o anúncio de uma queda nos pedidos de auxílio-desemprego nos Estados unidos, para 284 mil na semana passada, ante previsão de 305 mil.

Com a venda de quase US$ 198 milhões em swap cambial, no entanto, o dólar desacelerou e às 9h45 subia 0,09%, a R$ 2,2220.

Tudo o que sabemos sobre:
dólarCopom

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.