Dólar abre em queda a R$ 2,145, mas petróleo preocupa

O pregão de dólar à vista na Bolsa de Mercadorias & Futuros abriu com a taxa em queda. O primeiro negócio foi fechado a R$ 2,145 por dólar, recuo de 0,56% em relação à cotação do final do dia ontem. O mercado de câmbio opera esta manhã de olho nos preços do petróleo, que estão subindo e se aproximam de US$ 70 o barril em Londres e Nova York. Por outro lado, o juro dos títulos norte-americanos começaram o dia em queda, o que dá um certo alívio diante da escalada da última semana. A pesquisa de opinião CNT/Sensus, que será divulgada às 11 horas, também cria um pouco de expectativas. O temor do mercado é que o levantamento repita os dados da pesquisa Datafolha do final de semana, que apontou crescimento de Anthony Garotinho (PMDB). Consultado esta manhã pela Agência Estado, um operador chamou a atenção, entretanto, para o fato de que a pesquisa Datafolha já foi absorvida e precificada pelo mercado e, portanto, o levantamento de hoje da CNT/Sensus só deve ter impacto se vier ?muito diferente?. Um profissional do mercado lembra que a semana mais curta deve atrair hoje os exportadores ao mercado, injetando recursos, já que a liquidação dos contratos ocorre em dois dias. Nesta mesma via, deve também contribuir para acalmar os ânimos a avaliação positiva feita nesta manhã pelo Fundo Monetário Internacional sobre as perspectivas da economia mundial para os próximos 12 meses. A análise do FMI é de que não há ameaça de uma "bolha" dos países emergentes e, no caso do Brasil, há redução da vulnerabilidade financeira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.