Dólar abre em queda de 0,05%, cotado a R$ 2,137

O dólar abriu hoje em baixa de 0,05%, a R$ 2,137, tanto no mercado interbancário (dólar comercial) como no pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), com os investidores demonstrando cautela. Isso porque a agenda desta semana é repleta de fatos importantes nos Estados Unidos, embora nenhum desses destaques esteja previsto para esta segunda-feira A precaução deve durar pelo menos até quarta-feira, quando o Comitê de Mercado Aberto do Federal Reserve (Fomc, na sigla em inglês) revela sua decisão sobre a taxa de juros norte-americana. A perspectiva da maioria é de estabilidade no juro, que está em 5,25% ao ano. Porém, na semana passada, dados mostrando o vigor da economia dos EUA trouxeram de volta avaliações de que a possibilidade de retomada futura na elevação do juro pode ficar mais plausível do que uma eventual trajetória de queda da taxa. No noticiário interno, o mercado tem dados de inflação, da balança comercial e mais uma rodada semanal de projeções do mercado colhida pela Focus. A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) já foi divulgada, mostrando taxa de 0,85% referente à terceira quadrissemana do mês. O dado pode ser considerado positivo, já que os investidores esperavam variação entre 0,80% e 0,97%. Mas não deverá mexer com os negócios. Na pesquisa Focus, do Banco Central (BC), as mudanças em previsão para inflação foram marginais. Já as estimativas para a Selic deste ano merecem registro. A projeção para o final de 2007 saiu de 11,50% para 11,75%, provavelmente registrando a mudança no ritmo de cortes implementada pelo Comitê de Política Monetária (Copom) na sua reunião da semana passada. Também não são esperadas reações perceptíveis a isso. Já a balança comercial apresentou superávit de US$ 672 milhões na quarta semana de janeiro, com exportações somam US$ 2,383 bilhões e importações somam US$ 1,711 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.