Dólar abre em queda de 0,09% na BM&F, a R$ 2,119

O dólar abriu em queda no pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F). O primeiro negócio foi fechado às 9h10 à taxa de R$ 2,119, o que representa ligeiro recuo de 0,09% em relação ao valor do fechamento dos negócios ontem. O mercado de câmbio continua mostrando disposição para a volatilidade das cotações durante o dia, mas quando se aproxima o final do pregão o comportamento muda e assume trajetória de queda da taxa. Desde a quinta-feira da semana passada, o dólar fecha em baixa. Esta manhã o destaque é a ata da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, que na semana passada decidiu reduzir o juro básico da economia (taxa Selic) para 16,5% ao ano (redução de 0,75 ponto porcentual da taxa). Numa primeira leitura do documento, operadores do mercado financeiro ressaltam a sinalização dada pelo Copom de que a sua preferência é pela continuidade da queda gradual e longa do juro. Também destacam os comentários referentes ao cenário externo, dos quais se pode extrair que a equipe econômica do governo considera que a liquidez internacional diminuiu, mas não a ponto de representar uma deterioração do cenário externo capaz de atrapalhar o financiamento externo do País. Vale ressaltar que essa avaliação foi antecipada pelo presidente do BC, Henrique Meirelles, no dia 13, na Basiléia. Na ocasião, o presidente do BC afirmou que esse era um dos fatores que explica "a política prudente que o Brasil tem adotado". Perante essa avaliação inicial, o mercado tende a reforçar as apostas de corte de 0,75 pp da taxa Selic nas próximas reuniões do Copom (a próxima será nos dias 18 e 19 de abril). Se essas análises forem consideradas nos negócios com câmbio, reforçam a tendência de queda do dólar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.