Dólar abre em queda de 0,14% na BM&F, a R$ 2,089

O dólar negociado à vista no pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) iniciou o dia em queda, apesar da baixa das bolsas em São Paulo e em Nova York. Por volta das 13 horas, a moeda cedia 0,14%, a R$ 2,089, embora nenhum negócio tivesse sido fechado até então - a queda da cotação era calculada pelo preço de uma proposta de venda da moeda, mas nenhum comprador havia se interessado em pagar aquele valor. As bolsas caem porque esta manhã, nos EUA, foi divulgado o índice de preços ao consumidor (CPI) de janeiro, que mostrou variação acima da estimada e os ativos internacionais reagem negativamente aos dados. O CPI subiu 0,2% em janeiro, mais do aumento de 0,1% esperado pelos analistas para o índice cheio. O núcleo, que exclui os preços de energia e alimentos, subiu 0,3%, superando a previsão de alta de 0,2%. Os dados da pesquisa semanal Focus, com as previsões do mercado para os principais indicadores econômicos, foi divulgada também esta manhã pelo Banco Central e devem mexer mais com o mercado de juros, mas podem respingar positivamente no câmbio. Os dados mostram nova melhora nas expectativas para inflação e queda nas estimativas para as taxas de câmbio, embora as projeções para a taxa básica de juros (Selic) permaneçam estáveis. No final da tarde, os investidores devem prestar atenção ao resultado da reunião do presidente Lula com o comandante do Banco Central, Henrique Meirelles. O mercado aguarda com certa ansiedade a confirmação - ou não - de que Meirelles ocupará nos próximos quatro anos o mesmo cargo pelo qual foi responsável durante o primeiro mandato petista. A perspectiva é que hoje a liquidez do mercado seja muito inferior à habitual, devido ao meio feriado de Quarta-feira de Cinzas. Ainda assim, os operadores acreditam que o BC atuará normalmente no mercado à vista, realizando leilão de compra de dólar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.