Dólar abre em queda de 0,79%, a R$ 2,253 na BM&F

O dólar à vista abriu em baixa de 0,79% no pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), negociado a R$ 2,253. O alívio do mercado externo dá sinais de continuidade na manhã desta sexta-feira. A cautela, porém, não será abandonada já que a única certeza do mercado é que a volatilidade continua. E a agenda de hoje tem munição para isso. O fato mais aguardado é a fala do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA). Às 11 horas, Ben Bernanke dará uma aula inaugural no Massachusetts Institute of Technology (MIT), em Cambridge (Massachusetts). Mais cedo, às 9h30, o diretor do Federal Reserve Mark Olson falará durante uma audiência pública sobre crédito imobiliário em Filadélfia (Pensilvânia). Bernanke pode nem fazer comentários sobre inflação e política monetária, mas as atenções sobre ele estarão redobradas. Até porque, ontem, em depoimento no Senado dos EUA para sua confirmação como vice-presidente do Fed, Donald Kohn reforçou as preocupações com a inflação. Outro destaque de hoje, previsto para as 11 horas (de Brasília), é o anúncio do resultado da operação de compra de títulos da dívida externa pelo Tesouro Nacional. A operação, iniciada na segunda-feira (5), foi bem recebida pelo mercado pois melhora os fundamentos do País e deve resultar em recuo do risco Brasil. Alguns, no entanto, consideraram que ela, na verdade, foi necessária para garantir liquidez a investidores estrangeiros que queriam abandonar posições. De volta aos EUA temos às 9h30, o saldo da balança comercial em abril. Às 9h30, o Departamento do Trabalho divulga o indicador de preços das importações norte-americanas em maio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.