Dólar abre estável, negociado a R$ 2,19 na BM&F

O dólar abriu estável no pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), negociado a R$ 2,19 nos contratos de liquidação à vista. Ontem, depois de manter o dólar em alta na expectativa do pacote cambial, o mercado levou as cotações às mínimas após certificar que as medidas anunciadas pelo governo vieram dentro do esperado. Ao permitir que os exportadores mantenham receitas no exterior, o governo espera que as entradas de recursos para o País diminuam, caindo também a pressão de queda do dólar. A objetivo explicito do governo ao criar as medidas cambiais neste momento é conseguir uma valorização do dólar ante o real. Analistas do mercado interno e externo acreditam, no entanto, que enquanto a taxa de juros interna estiver alta a maioria dos exportadores continuará preferindo trazer o dinheiro para obter ganho financeiro. Alguns dizem mesmo que pode haver o efeito contrário. Explicam que num determinado nível de taxa de câmbio, as medidas provocariam maior lucratividade do setor e levariam a um aumento das exportações. Já o vice-presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), José Augusto de Castro, disse ontem que não haverá impacto no curto prazo visto que as empresas fecharam Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC). Mas, em sua avaliação, no longo prazo, poderá haver um retardamento do ingresso de divisas no Brasil, elevando a taxa de câmbio. Ele estimou ainda que o pacote levará a uma redução de custos de até 2% por operação de exportação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.