Dólar acompanha exterior e opera em alta

Em sintonia com o exterior, o dólar no balcão opera em alta ante o real. Além disso, há a expectativa com a agenda mais pesada a partir de quarta-feira, 30, e as preocupações geopolíticas especialmente com a Ucrânia, que trazem cautela. Nesta terça-feira, 29, o mercado está atento à nota de crédito do Banco Central referente ao mês de junho, e nos EUA ao o índice Case-Shiller de preços de moradias (20 cidades) de maio (10h00) e ao índice de confiança do consumidor do Conference Board de julho (11h00).

LUCIANA ANTONELLO XAVIER, Agência Estado

29 de julho de 2014 | 09h45

Outro fator de volatilidade para o dólar, além do turbulento cenário geopolítico, pode ser a disputa pela formação da Ptax do fim de julho, sendo que a pressão por parte dos bancos e fundos de investimento deve ser para enfraquecer a moeda dos EUA, uma vez que carregam posições cambiais vendidas líquidas, conforme ressalta a jornalista Silvana Rocha, na nota das 8h49. Já os players estrangeiros, comprados em dólar, devem pressionar a divisa para cima.

A alta do dólar também poderá ser limitada pelos leilão de hoje, de até US$ 200 milhões em swap cambial (9h30) e ainda pela previsão da oferta de empréstimo de linha pelo Banco Central na quinta-feira. Conforme informou na segunda-feira, 28, à noite a autoridade monetária, no dia 31 deste mês serão realizados dois leilões de linha (venda de dólares com compromisso de recompra) para rolagem de contratos e serão aceitos US$ 2,25 bilhões em propostas. A taxa de câmbio a ser utilizada para venda de dólares por parte do BC será a taxa de venda do dólar do boletim das 10 horas da Ptax. As operações de venda serão liquidadas em 4 de agosto. Serão aceitas até três propostas por instituição em cada leilão.

Ainda hoje, das 11h30 às 11h40, tem mais uma tranche de rolagem do vencimento de swap cambial de agosto, que totaliza 189.130 contratos (US$ 9,456 bilhões). Na operação, serão ofertados até 7 mil contratos de swap com data de vencimento para 04/05/2015 e 01/07/2015. O resultado será divulgado a partir das 11h50.

Às 9h26, o dólar à vista no balcão tinha alta de 0,22%, a R$ 2,2280. O futuro para agosto subia 0,25%, a R$ 2,2305.

O euro caía a US$ 1,3422, de US$ 1,3440 no final da tarde de ontem. O dólar subia a 102,08 ienes, de 101,88 ienes no final da tarde de ontem. O dólar subia também ante o dólar australiano (+0,25%), o dólar canadense (+0,23%), o dólar neozelandês (+0,53%), o peso chileno (+0,11%), o rand sul-africano (+0,37%), a rupia indiana (+0,12%) e o rublo russo (+0,29%).

Tudo o que sabemos sobre:
dólarBCCase-Shiller

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.