Dólar ainda deve cair este ano, aposta a Fipe

Mesmo após a baixa do dólar vista em 2006, a expectativa é de que ainda haja algum espaço para que o real se valorize ante o dólar este ano. A avaliação foi feita nesta segunda-feira pelo pesquisador do Índice de Preços ao Consumidor, da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (IPC-Fipe), Juarez Rizzieri. "A grande queda na cotação ocorreu no ano passado, mas vemos a continuidade da queda agora. Nem o patamar de R$ 2,15, o mercado está segurando", comentou, referindo-se ao fato de, na semana passada, o dólar ter furado a barreira dos R$ 2,10. Rizzieri salientou que, no mercado, ninguém ousa imputar uma projeção de R$ 2,00 para a moeda ao final deste ano. "Mas é preciso lembrar que, em 2006, a previsão para o final do ano era mais perto de R$ 2,40 e a moeda acabou fechando em R$ 2,15", comparou. Na avaliação do pesquisador, o câmbio foi um dos principais fatores que levaram a inflação do ano passado a registrar níveis baixos em todos os tipos de medidas feitas pelos mais diferentes institutos de pesquisa. "Não há como ignorar o efeito benéfico do câmbio para a inflação e o câmbio continua generoso", afirmou. Ele enfatizou que o nível das reservas brasileiras está alto e que o Banco Central poderá continuar intervindo no mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.