Dólar amplia alta, influenciado pelo recuo da Bovespa

O dólar acentuou a alta esta tarde, na esteira das pontuações mínimas registradas pela Bolsa paulista em conseqüência da ampliação do movimento de realização de lucros apresentado desde a abertura dos negócios. Segundo um operador, a expectativa pela divulgação às 17 horas (de Brasília) pelo banco central norte-americano da ata da última reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) gera certa cautela e um movimento mais forte de venda de ações e compra de dólar no mercado à vista. Na reunião, realizada em 12 de dezembro, foi decidida a manutenção da taxa básica de juros dos Estados Unidos em 5,25% ao ano. Por volta das 15h30, o dólar renovou as cotações máximas do dia, valendo R$ 2,1405 (valorização de 0,45%) no pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) e R$ 2,141 (alta de 0,47%) no mercado interbancário. Na Bolsa, depois do recorde de pontuação de ontem acima de 45 mil pontos, o Ibovespa, principal índice, estava na mínima do dia, em queda de 1,49%, em 44.707 pontos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.