Dólar avança com melhora das vendas do varejo dos EUA

O dólar alcançou a máxima em uma semana ante o euro e o iene nesta terça-feira, 13, após a alta nas vendas do varejo acentuarem as expectativas de que o Federal Reserve começará a reduzir estímulos este ano.

Agencia Estado

13 de agosto de 2013 | 18h44

Segundo o Departamento do Comércio, as vendas no varejo subiram 0,2% no mês passado, abaixo da previsão de alta de 0,3%. No entanto, excluindo automóveis, as vendas do setor varejista cresceram 0,5% em julho, o maior ganho este ano, superando a previsão de alta de 0,4%.

O dólar foi favorecido pelo dado, uma vez que uma economia mais forte significa maior probabilidade de o Fed reduzir seu programa de compras de bônus, que tem pesado sobre o valor do dólar.

"O Fed sinalizou que vai precisar de uma melhora sustentada na economia para retirar estímulos. O fato de as vendas do núcleo do varejo terem a maior alta do ano foi visto como um grande voto de confiança nos planos do Fed de reduzir as compras de bônus", disse Joe Manimbo, analista da Western Union Business Solutions. "Esse cenário é amplamente positivo para o dólar."

O iene já vinha se enfraquecendo no início da sessão após a notícia de que o governo do primeiro-ministro Shinzo Abe estaria estudando corte de impostos para empresas, segundo o jornal Nikkei. A desoneração para empresas seria uma maneira de compensar o possível aumento de impostos sobre o consumo e poderia incentivar o investimento privado, além de atrair recursos de outros países.

Já a libra reduziu ganhos anteriores após os dados de inflação do Reino Unido. O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) do país teve alta de 2,8% em julho ante o mesmo mês do ano anterior, segundo o escritório de estatísticas nacionais (ONS, na sigla em inglês). A leitura de julho ficou abaixo da alta de 2,9% de junho e acima da previsão de economistas consultados pela Dow Jones, de 2,7%.

No fim da tarde em Nova York, o dólar subia para 98,21 ienes, de 96,90 ienes na véspera, e estava em 0,9332 franco suíço, de 0,9257 franco suíço. O euro caía para US$ 1,3263, de US$ 1,3299, e avançava para 130,28 ienes, de 128,92 ienes. A libra esterlina estava em US$ 1,5449, de US$ 1,5463. O índice Wall Street Journal Dollar Index, que pesa a moeda norte-americana ante uma cesta de rivais, subia para 74,008 pontos, de 73,608 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
moedas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.