Dólar avança e bolsa de Tóquio fecha em leve alta

Índice Nikkei ganhou 1,71 ponto, ou 0,01%, e encerrou os negócios aos 14.425,07 pontos

11 de setembro de 2013 | 04h48

As ações na Bolsa de Tóquio fecharam em leve alta nesta quarta-feira, uma vez que o avanço do dólar e uma perspectiva mais positiva da economia chinesa contrabalançaram marginalmente uma realização de lucros.

O índice Nikkei ganhou 1,71 pontos, ou 0,01%, e fechou aos 14.425,07 pontos, depois de cair brevemente para território negativo pouco antes do fechamento do mercado. Logo no início da segunda parte da sessão, o índice superou 14.500 pontos e atingiu o nível mais alto em sete semanas, antes de sucumbir ao crescente ímpeto de realização de lucros.

O volume de negócios ficou em 3,4 bilhões de ações, com um valor total de 2,3 trilhões de ienes, embora os níveis indiquem que o mercado ainda está sendo impulsionado por investidores de varejo em meio a uma ausência contínua de grandes agentes institucionais.

O dólar era negociado a 100,43 ienes por volta do horário de fechamento da Bolsa de Tóquio, em comparação com 99,62 ienes no encerramento de terça-feira. A moeda norte-americana avançou durante a sessão com comentários do presidente dos EUA, Barack Obama, sobre a Síria. As declarações ajudaram a atenuar as preocupações sobre a possibilidade de uma ação militar contra o país do presidente Bashar Assad, estimulando a tomada de riscos nos mercados financeiros.

Obama disse no discurso transmitido pela televisão que ele pediu ao Congresso que adiasse a votação de uma resolução para autorizar o uso de força militar contra a Síria, indicando que os EUA vão seguir um curso diplomático para resolver o impasse com Damasco.

Entre outros fatores para o movimento das ações, o gestor de fundos Mitsushige Akino, da Ichiyoshi Asset Management, disse que "o impacto de curto prazo das Olimpíadas diminuiu e o foco dos investidores mudou para a recuperação econômica dos EUA e o crescimento da China".

As ações com grande peso no índice ajudaram a elevar o Nikkei antes de perder grande parte do terreno perto do fechamento. A Fast Retailing terminou estável. Os papéis relacionados com a China se saíram melhor, com a Hitachi Construction Machinery subindo 5,1% e a Komatsu saltando de 2,7%.

Exportadores também superaram o mercado mais amplo. A Fuji Heavy Industries ganhou 2,6% e a Olympus avançou 2,1%.

Enquanto isso, as ações relacionadas com os Jogos Olímpicos sucumbiram à realização de lucros. A Kajima perdeu 3,3%, após ter saltado 18% entre segunda e terça-feira. A Sumitomo Realty & Development recuou 0,4%. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
japãobolsa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.