Dólar cai 0,51% no dia e volta ao nível de R$ 1,75

Moeda foi pressionada pelo cenário externo mais calmo e pelas previsões de fluxo positivo

Rosangela Dolis, da Agência Estado,

27 de agosto de 2010 | 17h13

O dólar comercial fechou em baixa de 0,51% hoje, negociado a R$ 1,753 no mercado interbancário de câmbio. Desde o início do mês, a moeda acumula leve recuo de 0,11% e no ano, alta de 0,57%. Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar à vista teve queda de 0,56% e fechou o pregão desta sexta-feira a R$ 1,7519. O euro comercial cedeu 0,45% para R$ 2,232.

O dólar recuou como resultado de um cenário externo mais calmo e das previsões de fluxo de recursos positivo. A calmaria no exterior se manifestou na alta das bolsas de valores a partir da revisão melhor do que a esperada do PIB dos EUA no segundo trimestre e do discurso de Ben Bernanke, presidente do Federal Reserve, o banco central norte-americano. Bernanke disse que o Fed está pronto para adotar mais medidas de estímulo à economia se for necessário. Esse quadro, somado às expectativas de aumento da oferta de moeda norte-americana no mercado local, levou o dólar à vista de volta ao patamar de R$ 1,75, que tinha sido abandonado há quatro sessões.

No cenário interno, expectativas de que a capitalização da Petrobras ocorrerá em 30 de setembro continuaram alimentando as previsões de ingresso de recursos. O mercado aguarda a definição do preço do barril de petróleo na cessão onerosa da União à Petrobras - o valor vai definir o tamanho da capitalização e, a partir das projeções de participação do investidor externo, vai permitir que se tenha uma ideia do volume de entrada de dólares.

No mercado à vista, o Banco Central realizou leilão de compra de dólares por volta do meio-dia, no qual a taxa de corte das propostas ficou em R$ 1,7507.

Nas operações do câmbio turismo, o dólar recuou 0,38% hoje para R$ 1,84 (venda) e R$ 1,71 (compra), em média. O euro turismo cedeu 0,13% para R$ 2,35 na ponta de venda e R$ 2,17 para compra.

Tudo o que sabemos sobre:
câmbiodólareuroturismoFed

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.