Dólar cai 2,12%, a R$ 2,173, após decisão do Fed

O dólar comercial foi negociado hoje com queda durante todo o pregão, até fechar na mínima do dia, valendo R$ 2,173, perda de 2,12%. A moeda oscilou entre a mínima citada e a máxima de R$ 2,219. No pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar negociado à vista também terminou o dia na menor cotação, a R$ 2,175 (-2,03%) O mercado doméstico de câmbio operou com otimismo pela manhã, acreditando que o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) fosse corroborar, à tarde, a aposta já precificada de uma alta de 0,25 ponto porcentual na taxa de juros básica dos EUA, como realmente o fez. Avaliando essa como sendo a possibilidade mais viável, os investidores voltaram a festejar os bons fundamentos do País e a apregoada diferenciação positiva que o Brasil mostra dos demais emergentes. A isso somam a perspectiva de entrada de recursos, decorrentes da recente oferta de ações feita pelo Banco do Brasil e da privatização da Cteep. Na parte da tarde, quando o Fed divulgou a nova taxa de juros dos EUA e sinalizou, em seu comunicado, que o ciclo de aperto monetário pode estar perto do fim, o dólar acelerou a queda, renovando as cotações mínimas desta quinta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.