Dólar cai a R$ 1,596 com maior confiança sobre Grécia

Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar negociado à vista recuou 0,41%, a R$ 1,5955

Silvana Rocha, da Agência Estado ,

27 de junho de 2011 | 17h02

O dólar comercial encerrou o dia em queda de 0,50%, cotado a R$ 1,596 no mercado interbancário de câmbio, após oscilar da mínima de R$ 1,594 (baixa de 0,62%) à máxima de R$ 1,604 (estável). Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar negociado à vista recuou 0,41%, a R$ 1,5955. O euro comercial teve alta de 0,26% e vale R$ 2,278 na venda.

O dólar começou hoje a última semana do primeiro semestre em baixa ante o euro e o real, reagindo a fatores que também ajudaram a amparar os ganhos das Bolsas norte-americanas, das principais praças europeias e da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa).

A maior confiança dos investidores em um socorro financeiro à Grécia, a exigência menor que a esperada de aumento de capital para os principais bancos centrais do mundo definida pelo Banco de Compensações Internacionais (BIS) no fim de semana e comentários sobre fluxo cambial favorável ao Brasil criaram as condições para um ambiente de negócios relativamente calmo, disse o gerente da mesa de derivativos da CM Capital Markets, Eduardo Barros. A liquidez no câmbio voltou ao normal, após ter encolhido na sexta-feira pós feriado local.

No leilão vespertino de compra de dólar à vista, o Banco Central (BC) ficou a taxa de corte em R$ 1,5952.

Perto das 16 horas de hoje, o Banco Central informou que faria hoje, das 18h às 18h30, uma pesquisa de demanda para eventual realização de leilão de swap cambial reverso amanhã. Se for confirmada demanda, a operação será feita para a rolagem do vencimento em 1º de julho de cerca de 33.900 contratos de swap cambial reverso, equivalentes a cerca de US$ 1,7 bilhão.

Câmbio turismo

O dólar turismo caiu 0,59% para R$ 1,677 na venda e R$ 1,557 na compra. O euro turismo teve queda de 0,83% no dia, cotado a R$ 2,377 na venda e R$ 2,223 na compra.

Tudo o que sabemos sobre:
câmbiodólareurocriseGrécia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.