Dólar cai a R$ 2,163; BC pode voltar a fazer leilão

O dólar negociado no pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) abriu em baixa de 0,76%, a R$ 2,163. Já o dólar comercial recuava 0,78% (R$ 2, 163) na abertura. Hoje, com o feriado de 4 de Julho nos Estados Unidos, o mercado de câmbio doméstico deve operar com baixa liquidez e com as atenções focadas no Banco Central (BC), que ontem voltou a atuar por meio de leilão de compra no dólar à vista. A intervenção do BC tirou o dólar do terreno negativo, levou-o às máximas e sustentou valorização superior a 0,60% no fechamento, a R$ 2,180. Até porque, nem a queda da moeda norte-americana era expressiva, nem a liquidez era grande. A presença do BC nas mesas de operações nessas condições levou os especialistas a entenderem que, atualmente, as maiores preocupações são com a manutenção de bons resultados para as exportações e não com a inflação. Até porque o custo de vida continua apresentando boas surpresas e, com a proximidade das eleições, o governo não gostaria de ter que enfrentar as constantes críticas do setores agrícola e industrial exportadores em relação à defasagem cambial. Há apostas de que o BC volte a fazer leilão de compra de dólar hoje caso a cotação da moeda norte-americana encoste no fechamento de ontem. Se essa perspectiva não se confirmar, a tendência é o dólar voltar a cair.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.