Dólar cai abaixo de R$ 2,40 com exterior e leilões do BC

Declínio da moeda norte-americana ficou em linha com o desempenho negativo da moeda no exterior ante outras divisas emergentes 

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

06 de fevereiro de 2014 | 17h29

O dólar terminou em queda em relação ao real pela terceira sessão seguida nesta quinta-feira, 6. O declínio ficou em linha com o desempenho negativo da moeda no exterior ante outras divisas emergentes. O leilão de swap cambial do BC e a notícia sobre a disposição da presidente Dilma Rousseff em atingir a meta de 4,5% para a inflação ajudaram a reforçar a desvalorização da moeda.

O dólar à vista no balcão fechou cotado a R$ 2,3830, uma baixa de 0,71%. Por volta das 16h40, o giro estava em torno de US$ 1,766 bilhão, segundo dados da clearing de câmbio da BM&FBovespa. No mercado futuro, o dólar para março recuava 0,91%, a R$ 2,3980, com volume de negociação perto de US$ 18 bilhões.

Durante a manhã, circularam informações na imprensa de que a decisão da presidente Dilma Rousseff de incluir o compromisso do governo em perseguir a meta de 4,5% em discursos recentes será repetida em novas apresentações. No entanto, o fato de a presidente não mencionar quando se dará essa convergência não foi bem recebido por parte dos operadores.

O dólar operou com volatilidade na primeira parte da sessão, influenciado pelos relatos sobre Dilma e pelo volume baixo de negócios. A moeda também sofreu impacto de um fluxo negativo devido a compras por importadores e da queda nos pedidos semanais de auxílio-desemprego nos EUA. O Departamento de Trabalho americano disse que as solicitações do benefício caíram para 331 mil na semana passada, ante previsão de que recuariam a 335 mil.

À tarde, a moeda se firmou em queda ante o real, acompanhando a melhora das divisas emergentes em outras praças, e bateu mínima (R$ 2,3790) depois do acionamento de ordens de "stop loss".

No lado da atividade, foram divulgados hoje os números das produção de automóveis. A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) informou que a produção de veículos subiu 2,9% em janeiro ante dezembro, mas as vendas caíram 11,7% na mesma base de comparação.

Tudo o que sabemos sobre:
câmbio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.