Dólar cai ante euro e iene com receio sobre recuperação dos EUA

Dado sobre imóveis renovou sentimento de aversão ao risco

Álvaro Campos, da Agência Estado,

24 de agosto de 2010 | 18h23

O dólar caiu hoje após a divulgação de uma forte queda na venda de imóveis residenciais usados nos EUA alimentar dúvidas sobre o ritmo da recuperação do país. O euro reverteu sua recente tendência de queda em relação à moeda norte-americana, mas algumas outras moedas de alto retorno, como os dólares do Canadá e da Austrália, caíram. O dólar também recuou ante o iene, mas conseguiu se recuperar um pouco, após ter atingido a mínima de 15 anos de 83,58 ienes.

 

As vendas de imóveis residenciais usados nos EUA em julho caíram 27,2%, quase duas vezes o que os analistas esperavam, segundo informou a Associação Nacional de Corretores de Imóveis. Esse dado desencadeou "uma reação automática contra o dólar, com um aumento nos receios de que o Federal Reserve adote novas medidas para estimular a economia", disse Brian Kim, estrategista de câmbio do UBS. Isso potencialmente reduziria a vantagem de manter dólares.

 

Os receios sobre a recuperação dos EUA também fizeram com que duas outras moedas tradicionalmente consideradas "portos seguros" - o iene e o franco suíço - parecessem mais atraentes do que o dólar, acrescentou Kim. Com o baixo volume de negócios exacerbando as movimentações cambiais e os receios de uma desaceleração global se acumulando, "as pessoas estão mais receosas e nervosas do que o normal", comentou o analista.

 

Nesse ambiente volátil, o franco suíço atingiu uma máxima recorde em relação ao euro. A moeda comum europeia caiu para 1,3049 franco suíço, superando a mínima histórica anterior de 1,3073 franco suíço, registrada no dia 1º de julho. O dólar também caiu em relação à moeda da Suíça, com retração de quase 1%.

 

No fim da tarde, o dólar estava em 84,15 ienes, de 85,25 ienes no fim da tarde de ontem. O euro estava em 106,64 ienes, de 107,95 ienes ontem, após ter atingido a mínima intraday de 105,44 ienes. O euro estava em US$ 1,2674, levemente acima dos US$ 1,2665 de ontem. A libra estava em US$ 1,5433, de US$ 1,5520. O índice ICE Dollar, que monitora a cotação da moeda norte-americana ante uma cesta de moedas, estava em 83,139 pontos, de 83,143 pontos ontem.

 

Após o dado sobre a venda de imóveis residenciais ter sido divulgado, o dólar aumentou suas perdas em relação ao iene, chegando ao menor nível em 15 anos. Depois a moeda norte-americana se fortaleceu um pouco, com o jornal Nikkei noticiando que o banco central do Japão (BOJ, na sigla em inglês) está considerando adotar medidas adicionais para afrouxar a política monetária. O Ministério das Finanças também pode considerar uma intervenção no mercado, com a venda unilateral de ienes, conforme fontes não identificadas informaram ao Nikkei.

 

O euro teve uma forte recuperação com os dados do mercado imobiliário nos EUA. A moeda europeia geralmente se enfraquece com dados decepcionantes como esse sobre a economia norte-americana, mas uma recuperação inicial levou investidores especulativos a comprar de volta apostas baixistas contra o euro, fazendo com que a divisa subisse, disse Win Thin, estrategista sênior de câmbio do Brown Brothers Harriman.

 

A libra também reduziu parte de suas perdas em relação ao dólar, após cair para o menor nível em um mês com os comentários do membro do comitê de política monetária do Banco da Inglaterra Martin Weale. Ele disse que o Reino Unido enfrenta um risco "significante" de uma nova recessão e que seria "tolo" descartar essa possibilidade. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
dólareuroiene

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.