Dólar cai ante o euro após dados fracos nos EUA

O dólar recuou diante das principais moedas nesta quinta-feira, 24, em reação aos indicadores de pedidos de auxílio-desemprego e de atividade industrial divulgados nos Estados Unidos. O euro chegou a subir a US$ 1,3828, nível mais alto desde novembro de 2011, mas recuou depois da divulgação dos índices de atividade dos gerentes de compras (PMI) da zona do euro. Os três índices (industrial, de serviços e composto) ficaram abaixo das previsões na leitura preliminar de outubro.

Agencia Estado

24 de outubro de 2013 | 19h25

"O dólar tem estado em um movimento estável de baixa há algumas semanas, à medida que a fragilidade persistente do mercado de mão de obra dos EUA sugere que o Federal Reserve vai manter sua política de estímulo à economia com força total até o próximo ano, um horizonte muito maior do que se pensava anteriormente", disse o analista Joe Manimbo, da Western Union.

Ao longo do dia, os bancos centrais da Noruega e da Suécia deixaram suas taxas básicas de juro inalteradas em 1,5% e 1,0%, respectivamente. Em Bruxelas, os chefes de governo europeus se prepararam para iniciar um encontro de cúpula de dois dias, quando as reclamações contra a espionagem dos EUA contra dezenas de governantes deverão ser dominantes.

No fim da tarde em Nova York, o euro estava cotado a US$ 1,3802, de US$ 1,3777 na quarta-feira; o iene estava cotado a 97,29 por dólar, de 97,39 por dólar. Frente à moeda japonesa, o euro estava cotado a 134,29 ienes, de 134,14 ienes na véspera. O franco suíço estava cotado a 0,8926 por dólar, mesmo nível de quarta-feira, e a 1,2314 por euro, de 1,2296 por euro. A libra estava cotada a US$ 1,6202, de US$ 1,6166. O dólar australiano estava cotado a US$ 0,9622, de US$ 0,9618. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
moedas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.