Dólar cai ante o iene após dados mistos dos EUA

O dólar operou sem direção clara em relação ao iene, com os investidores digerindo os dados conflitantes da economia dos Estados Unidos, chegando ao final da sessão em queda.

Agencia Estado

16 de maio de 2014 | 18h33

A construção de novas moradias teve, em abril, a maior alta na comparação mensal em quase cinco meses, para a taxa anual sazonalmente ajustada de 1,07 milhão, superando o previsto por analistas. Este é o dado mais forte nos últimos meses desse setor, o que pode sugerir que a economia dos Estados Unidos está se recuperando depois de um inverno rigoroso que prejudicou a atividade.

A notícia levou o dólar às máximas da sessão, chegando a bater os 101,68 ienes após a divulgação do dado. Mais tarde, no entanto, o relatório que mostrou que os consumidores norte-americanos estão menos otimistas do que o esperado pelo mercado fez com que a divisa dos EUA perdesse força ante o iene, operando próximo da estabilidade durante todo o restante do pregão.

A incerteza dos investidores sobre a economia dos Estados Unidos tem mantido o dólar em uma faixa estreita contra a maioria das moedas nas últimas semanas, com dados que mostram uma recuperação desigual. O relatório de emprego do mês de abril superou as expectativas, ao mesmo tempo que o crescimento quase estagnou nos três primeiros meses do ano, oferecendo evidências de que a expansão econômica do pós-crise de 2008 é a mais fraca da história moderna.

"Nós tivemos um primeiro trimestre fraco e teremos um segundo trimestre desigual", disse Camilla Sutton, diretora-gerente do Scotiabank. "Se somar tudo, você tem uma imagem de uma economia que está crescendo, mas não tão rápido quanto as pessoas esperavam que seria."

Para a próxima semana, os investidores vão examinar a fundo os detalhes da ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve, que será divulga na quarta-feira, para tentar capturar a visão da instituição sobre a economia.

No final da tarde em Nova York, o dólar caía para 101,54 ienes, de 101,56 ienes na véspera; e subia para 0,8922 francos suíços, de 0,8911 francos suíços ontem. A libra avançava para US$ 1,6822, de US$ 1,6793 na quinta-feira. Na mesma comparação, o euro recuava para US$ 1,3700, de US$ 1,3712; cedia para 139,12 ienes, de 139,30 ienes; e subia para 1,2220 francos suíços, de 1,2217 francos suíços. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Moedas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.