Dólar cai após dados de emprego privado nos EUA

Resultado abaixo do esperado no exterior gera expectativas sobre o aumento da taxa de juros da economia americana; capital estrangeiro movimenta os negócios no País

Silvana Rocha, O Estado de S. Paulo

06 Maio 2015 | 11h18

O dólar acelerou as perdas iniciais com a pesquisa ADP de criação de emprego no setor privado dos Estados Unidos, cujo resultado em abril veio bem abaixo do esperado. Com isso, aumenta a expectativa pelo relatório do mercado de trabalho dos EUA, que será divulgado na sexta-feira, 8, e deverá balizar as apostas sobre quando poderá iniciar a alta de juros no país.

A moeda americana abriu em leve alta e chegou a ser negociada a R$ 3,074 na máxima, mas mudou de direção e, às 11h, caía 1,43% e era cotada a R$ 3,029.

Na mesma faixa horária, o Ibovespa caía 0,74% aos 57.619 pontos. O principal índice de ações da Bolsa abriu em alta e chegou a subir 0,90% no início do pregão, mas reverteu ganhos após a abertura dos negócios em Wall Street. Vale lembrar que o Ibovespa vem de uma sequência de três sessões de forte alta, com valorização acumulada de 4,93%, e um movimento de correção não é descartado por operadores. No entanto, a trajetória da Bolsa deve continuar sendo ditada pela atuação do investidor estrangeiro. 

Já os agentes de câmbio deixam as preocupações com o cenário político em segundo plano. Ontem, críticas do ex-presidente Lula à terceirização da mão de obra no País desagradaram ao PMDB e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) fez uma manobra, suspendendo a votação da Medida Provisória 665 e colocando em pauta um outro assunto - a chamada PEC da Bengala -, que terminou com derrota do governo. Agora, está indefinida a data de votação das MPs 664 e 665, que tratam do ajuste fiscal.  

Mais conteúdo sobre:
Dólarcâmbio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.