Dólar cai com alívio de tensões políticas e dados positivos

No primeiro dia sem intervenção do BC, moeda reagiu à queda mais suave na produção industrial

Silvana Rocha, O Estado de S. Paulo

01 de abril de 2015 | 11h11

O dólar abriu em queda ante o real nesta quarta-feira, 1º, aproveitando o ambiente político menos tenso e após a produção industrial de fevereiro ter mostrado queda mais suave do que a mediana das projeções, tanto na margem como na apuração em 12 meses. 

A moeda renovou a mínima do dia logo após o relatório ADP nos Estados Unidos ter mostrado criação de vagas menor que a esperada no setor privado, de 189 mil, ante expectativa de 225 mil. No exterior, o dólar também perdeu força depois do indicador norte-americano.

No mercado à vista, às 11h10, o dólar era cotado a R$ 3,168, com baixa de 1,00%. Na máxima do dia, atingida ainda pela manhã, a cotação bateu os R$ 3,179.

No mercado de câmbio, com o fim da oferta diária de dólares encerrada nesta terça-feira, 31, o Banco Central fará somente a rolagem integral do estoque de swap cambial vencendo a partir de 1º de maio, cujo montante total soma cerca de US$ 115 bilhões. 

Também os leilões de venda de dólares com compromisso de recompra continuarão a ser realizados em função das condições de liquidez do mercado de câmbio. Sempre que julgar necessário, a autoridade poderá realizar operações adicionais por meio dos instrumentos cambiais ao seu alcance.

Mais conteúdo sobre:
Dólarcâmbio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.